fbpx

catarinas

Eu tenho um carinho especial por este projeto. 

Foi através de “Catarinas”, em 2012, que desenvolvi a terapia com histórias de vida.

Meu próprio processo de transformação pessoal foi o pano de fundo nesta obra, para a qual foram selecionadas três mulheres catarinenses de grande projeção no cenário regional, nacional e internacional.

Atendendo a convites de grupos de mulheres, desdobrei “Catarinas” jogo de cartas meditativas que é utilizado na realização de Círculos Restaurativos.

Atendimentos Online: clique aqui e agende o seu horário

Introdução de CATARINAS – Sabedoria, Força e Beleza com um Sotaque Especial

CATARINA TRÊS VEZES

Dedico este livro a Zélia, minha mãe, mulher Sábia, Forte e Bela

Nasci em Curitiba, mas sou Catarina três vezes.

Herdei o “Catarina” como segundo nome em homenagem à minha bisavó, uma brava Catarina que viveu no Planalto Norte à época da transformação da Província em Estado.

Mas, foi de 1998 a 2005, período em que fiquei fora que me tornei ainda mais Catarina. Trabalhava como jornalista em São Paulo quando surgiu a ideia desta obra e dentro dela o desejo de voltar para cá. Queria encontrar outras “Catarinas” que estavam realizando em suas áreas e assim projetando o nome de nossa terra para além de nossos limites.

As colunas FORÇA, BELEZA e SABEDORIA surgiram para mim no período em que fui iniciada na Maçonaria Mista. Eu vivia um momento de consolidação profissional, ocupando um cargo e destaque nacional em meu setor e dirigindo uma empresa. Ambos, setor e empresa atacadista, composto essencialmente de homens, tanto nos cargos de comando como na força de trabalho.

Neste contexto, ao mesmo tempo que eu me superava profissionalmente, entendo agora que eu ansiava por ter referências femininas para me estruturar diante daquele momento.

Hoje vejo que era também uma forma de fazer o caminho de volta à Casa. Aceitar-se provinciana, feminina, sem perder o espaço em um mundo global, masculino. Entender que é possível construir uma história na qual as experiências vão se somando e assim nos sedimentando. Base forte. Raízes.

O sotaque especial ao qual me refiro no título deste livro não é nenhum regionalismo, é o sotaque da MULHER, sua marca, seu jeito de fazer as coisas. Como diz o filósofo Mário Sergio Cortella, “vivemos tempos graves e grávidos”. Este livro é dedicado à todas as mulheres, que têm uma ideia na cabeça e se dedicam a realizá-la.

As Catarinas aqui espelhadas ainda não se conhecem pessoalmente. O que há em comum entre elas é que já passaram pelas etapas da vida que tenho à minha frente. Ao compartilhar suas histórias, descobertas e inquietações, me estendem suas mãos, para que eu possa passar de fase. Para seguir adiante neste trecho eu precisava de mais luz. E escolhi as que iluminam os grandes personagens da História.

Sabedoria, Força e Beleza. Estas três colunas que estruturam nossas vidas estão aqui representadas em cada uma destas mulheres. 

A SABEDORIA cultivada por Maria Teresinha Debatin é um bálsamo para o Caminhante em sua Jornada. Foi ela quem confrontou as verdades da jornalista, fazendo que em mim surgisse a escritora. Guerreira, pragmática, executiva do serviço público em toda a sua carreira funde toda esta bagagem do profano com a espiritualidade da Cabala, arte na qual é mestra. Abranda a alma com seus escritos, tendo já publicado cinco livros.

Nos momentos desafiantes, invoco a FORÇA de Sônia Regina Hess de Souza, mulher de coragem, que não apenas honra a tradição iniciada por sua mãe Adelina, no comando da Dudalina, como revolucionou a maior camisaria da América Latina e mudou a cara do setor, dando visibilidade à “Mulher que Decide”. 

Como prêmio de aprendiz pelo árduo trabalho, desfruto hoje da BELEZA que é poder ser amiga de Lair Leoni Bernadoni; artista de rara sensibilidade. Há mais de 30 anos Lair se concentra na construção da imagem feminina por excelência. 

A luz destas mulheres se expande à medida em que trilho meu caminho. E este esplendor reflete em mim, ilumina meu trecho. Olho adiante e vejo Sonia e Maria Teresinha. Plenas em sua fase de plantio, ambas com 56 anos de idade. Lá, mais adiante, Lair completa este terno de Catarinas. Com 74 anos, chega ao outono de sua vida desfrutando a farta colheita dos seus feitos.  

A cada palavra escrita, se fez luz sobre a obra da minha vida e o quanto lá adiante ela poderá espelhar meus valores e ideais. Se este exercício que agora vem a público puder contribuir também na sua reflexão, a obra estará completa.

Escrito em maio de 2013