fbpx

A dissolução da raiva

Percebo que a raiva que me toma às vezes surge de minha ilusão de controle sobre o mundo que me cerca.

Sinto, e sentir, os sentimentos, também fazem parte deste combo chamado “raiva”. Sentimentos disparados por pensamentos. Pensamentos calcados na ilusão do controle.

E o que alimenta este campo e ilusão? Seria a desconexão com o meu Eu Superior? Ou talvez a paixão, no sentido do sofrimento, pelas inseguranças que ainda trago dentro de mim?

Seja pelo que seja, na margem oposta deste rio caudaloso que é a minha mente há um bote chamado Calma. Ali, refletido na profundidade das águas do meu ser, me aguarda para um embarque rumo à serenidade, o centro. Aquele lugar dentro de mim onde reina a integridade, num sentido amplo de cuidado integral, de conexão como meu Eu Superior.

Cuidados tão singelos, mas capazes de me resgatar, de me trazer novamente para o meu eixo, para a minha completude, num estado de presença.

A minha simples e absoluta presença.

(exercício de escrita rápida com base em “tensão criativa” a partir do mapa mental de duplo gatilho (raiva/calma) do método Escrita Total, ministrado pelo Dr. Edvaldo Pereira Lima)

A dissolução da raiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.