fbpx

#MH17 – Vivian Tomaz

Vivian corre literalmente pela Vida. Profissional da área da Saúde, encontrou neste esporte um caminho para fortalecer seu corpo e espírito. Seu relato é forte e franco e também chegou até nós através da parceria com a Corre Brasil. Com vocês, o relato de Vivian Tomaz:

“Minha vida sempre foi uma verdadeira corrida.

Fiz faculdade, fiz mestrado, trabalhei, dei aula em universidade, participei de vários projetos de pesquisa. Tudo isso bem antes dos 30.

Black Trunk Race 2019 – Corrida com obstáculos. Muita endorfina envolvida! Literalmente sem lama não há Lotus. 

Mas, como um bom corredor, não estava feliz com o “pace”. Eu queria mais. Conciliando com trabalho, me dediquei para fazer o curso dos meus sonhos: Medicina. Mudei de estado pela segunda vez (já morei no Paraná e sou de São Paulo) e vim a Blumenau em agosto de 2015.

No meu primeiro semestre da facul nova (em outubro, ou seja, minha primeira Oktoberfest) tive uma “surpresinha”: o diagnóstico de Esclerose Múltipla. “Como assim não tem cura?”, “Vc tem certeza que é isso mesmo?”, “Mas essa doença não dá só em velho?”.

A Fase da negação foi pior do que se inscrever para uma prova e não poder ir. Mais difícil do que treinar de domingo com chuva. Em 2016 comecei a treinar mais pesado com treinamento funcional, o que me encorajou a fazer a minha primeira corrida no final do mesmo ano. E a partir daí, eu não parei mais.

Eu nunca consegui pace digno de podium. Mas o maior prêmio que eu recebi com a corrida foram os valores e a mudança de perspectiva 

Anteriormente muitos instrutores de academia me limitavam por causa da doença, sendo que as pesquisas atuais demonstraram que a atividade aeróbica proporciona uma melhora importante na fadiga de pacientes com EM.

A doença não parou, mas a minha perspectiva mudou com corrida. Ressignifiquei um grande problema. Detalhe: antes do diagnóstico eu não corria nem 1 km direto e era quase sedentária. Domingo agora (26/1/2020), após 15 dias do início do tratamento mais arriscado desses 4 anos de diagnóstico (que vai me garantir uns anos com a doença mais calma), fiz a minha primeira meia maratona no Desafio do Beto Carrero World.

Rafael Possamai, meu coach de funcional e corrida em Blumenau – SC. Excelente profissional e meu amigo. Cuidou dos detalhes com propriedade para que o dia memorável da minha primeira meia maratona acontecesse com toda a cautela, por causa da minha imunossupressão recente. 

A corredora mascarada! A máscara é porque eu ainda estou sem imunidade, um dos efeitos desse tratamento, que é um tipo de quimioterapia. Sou uma Meia Maratonista! Foi surreal! Eu já me sinto muito bem, só tenho que tomar os cuidados para não ter infecções, mas não estava treinando pra essa prova desde novembro, porque eu fiquei internada nesse período 9 dias e fiquei bem mal.

Cinthya, Ester e Johanna. Minhas amigas, parceiras de treino, Staffs, bases de arrimo caso eu passasse mal nos 21k do 2° desafio do Beto Carrero World. Correram a segunda metade da prova ao meu lado, que era fora do parque. 

Todos os dias de hospital, seja em novembro/2019 e/ou janeiro/2020, eu fechava os olhos e me imaginava correndo essa prova de 21k. Eu sonhei acordada várias vezes. Não queria estar onde estava. Não queria estar fazendo o que estava fazendo. Mas uma coisa é certa: foi muito mais fácil estar lá com a motivação de correr depois da alta hospitalar.

Feliz da vida na minha primeira Meia Maratona no Beto Carrero World – Jan/2020. A máscara caiu nos 10 primeiros km, mas depois quando saí do parque para completar a prova minhas amigas me deram outra. 

E meu sonho se tornou real, com a ajuda de amigos maravilhosos e um coach cuidadoso. “Agora existe cura?” Não. Mas a nossa cura de verdade está em todo o processo de evolução espiritual nas coisas mínimas da nossa rotina, como encaramos a vida, o legado que deixamos. A corrida me ensinou a acreditar em dias melhores. Aprendi com um grande amigo maratonista e  portador de EM que superar os limites da pista é superar os limites da vida.”

#MH17 – Vivian Tomaz

One thought on “#MH17 – Vivian Tomaz

  • 22/03/2020 at 8:59 pm
    Permalink

    Que Linda! é muita superação… Força Guerreira Vivian, estaremos sempre na torcida por você ( Maria Cristina, mãe da Ana) … bjs

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.