fbpx

#MH16 – Bianca Pistuni Solanho

Eu ainda não conheço Bianca pessoalmente. E olha que vivemos na mesma cidade. Seu relato de paixão pelas corridas me cativa, me identifico neste mesmo movimento. Com vocês, o relato de Bianca Pistuni Solanho:

Pessoal da assessoria, galera de Itajaí, nas nossas terças-feiras de suor (e as vezes lágrimas haha)

Nunca me imaginei escrevendo minha história com a corrida, na verdade, nunca imaginei ter uma história com a corrida.

Pois bem, tudo começou em janeiro de 2019, quando – em uma avaliação física no pilates – minha “anja”, professora Vivi falou: “sai daqui, coloca um tênis e vai correr”, a fim de melhorar o fôlego.

Então eu fui, sozinha, com o apoio e incentivos de dois amigos, Matheus e Danilson, que já corriam. Matheus aprovou meu tênis e Danilson vibrava comigo quando conseguia correr. Acreditem, corri 200 metros direto, morrendo, é óbvio. Já desmotivada, porque não estava vendo avanço nenhuma, mas sem querer desistir. Desistir é algo que não faz parte da minha vida.

Foi então que veio o melhor convite dos últimos meses. Minha amiga Ale me chamou para fazer parte do grupo de corrida do Mayckon Santos. De cara falei: “bora!”. Quase que não deu certo, mas deu, e deu muuuito certo. Iniciei os treinos. Dores no joelho esquerdo me acompanharam, tenho condromalácia patelar nível 1 (hoje controlo com fortalecimento na academia, e é difícil sentir as dores (uhuul).

Minha mãe Ana, meu pai Ico e nossa cachorrinha Ondinha, eu e minha primeira medalha (virada kkk)

Iniciamos nossos treinos com o Mayckon dia 27 de fevereiro de 2019, e dia 19 de maio foi minha primeira corrida: 5km em uma prova em Itajaí. Eu nunca tinha corrido 5km direto antes, apenas 4km, um final de semana antes, porque fui desafiada (na planilha estava escrito “DESAFIE-SE, tente correr direto”).

Meus pais e nossa cachorrinha “Ondinha” foram torcer pra mim. Até hoje quando falo dessa prova meus olhos enchem de água, que emoção… várias emoções.

Correr 5km sem parar, dar um sprint no final ao som de “vaaaaai Biiiii” muito bem claros que saíram da boca da minha mãe e chegaram nos meus ouvidos como um turbo daqueles carros de corrida. Não há nada melhor do que o apoio das pessoas que você mais ama no mundo. Encontrar conhecidos que se empolgaram por eu ter feito minha primeira prova justamente na qual eles organizaram, receber o carinho das pessoas conhecidas ou não, e tomar água.

B1 e B2, eu e meu irmão Bruno prontos para a nossa primeira corrida juntos

E depois dali “foi-se o boi com a corda” como diz o ditado. Na planilha do meu financeiro sempre há uma verba para a corrida haha e para a minha surpresa e felicidade completa. Dia 11 de agosto de 2019, na manhã do domingo de Dia dos Pais, fiz meus 5km na companhia do cara que eu mais amo e tenho orgulho no mundo, meu irmão Bruno. Desse dia em diante, ele passou a ser um apaixonado por corrida como a “dada” – como ele me chama. Hoje ele já se prepara para a sua primeira meia maratona. Me passou e passou correndo muito rápido: eu ainda treino para o meu primeiro 10km, em junho.

Não contente em trazer meu irmão, hoje tenho uma equipe de colegas de trabalho que estão apaixonados por esse esporte assim como eu. Treinamos juntos toda segunda. Sou muito influenciadora, fala sério.

Minha equipe do trabalho, no nosso primeiro treino na pista de atletismo.

A corrida hoje me acalma, me deixa feliz, me faz feliz. Se eu puder te dar um conselho, esse conselho é: CORRA! Você esquece dos problemas, das infelicidades, de tudo o que te faz mal. Você faz amigos!! Não existe nada melhor do que o vento batendo no rosto, as passadas ritmadas e o suor escorrendo no corpo. CORRER É VIDA!”

Bianca Pistuni Solanho é Engenheira Civil em Itajaí (SC) e vai completar 27 anos no dia 27 de abril de 2020.

#MH16 – Bianca Pistuni Solanho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.